Portanto, há que se ter cuidado ao depilar-se completamente. A cera quente ou fria pode machucar a pele e ser porta de entrada de infecções oportunistas, como a candidíase. Uma boa dica é prestar atenção no histórico médico da mulher. Se ela já está acostumada, faz a depilação íntima completa e nunca apresentou nenhuma doença infecciosa vaginal, ela pode continuar com o hábito. Porém, quem tem um histórico de muitas infecções deve tomar mais cuidado e remover somente os pelos das áreas mais afastadas da vagina, como coxas e pélvis. O recomendado é apenas aparar os pelos próximos aos grandes lábios.

Outra dica é dar preferência às ceras descartáveis em vez das recicláveis. Elas oferecem menos risco. O local também deve ser escolhido com muita cautela. Verifique sempre como a cera é preparada e se materiais como espátulas e pinças são esterilizados corretamente.